Logística da BR-163 nas exportações de soja da Cooperlucas, Mato Grosso

Rosana Sifuentes Machado, Sidclei José de Izaias, Dryelle Sifuentes Pallaoro, Pedro Silvério Xavier Pereira, Meiresangela Miranda Muniz

Resumo


O Porto de Santarém, localizado no norte do Estado do Pará, é considerado como mais uma solução para a logística de transportes, na busca da diminuição do custo do frete praticado pelos produtores ao escoar as safras. Assim, a proposta deste trabalho foi analisar viabilidade do transporte rodoviário da soja em grãos com origem em Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso, até o porto de Santarém no estado do Pará, fazendo uma comparação em relação aos preços dos fretes praticados até os portos de Santos (SP) e Paranaguá (PR) focando transporte da soja, por meio do corredor de exportação do Arco Norte. Nessa perspectiva, verificaram-se os impactos dos fatores como distância percorrida, filas de esperas nos portos e falta de infraestrutura como armazenagem e as condições das rodovias que compõem os custos de frete e o valor praticado, por esse novo corredor logístico da bacia amazônica, será menor do que o praticado atualmente levando a produção para os portos do sul do Brasil podendo com isto aumentar o desempenho brasileiro no mercado internacional de soja.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Refas - Revista Fatec Zona Sul

Licença Creative Commons CC BY-NC-ND.